Manobra de hábitos ajuda a reduzir efeitos dos gatilhos da enxaqueca

Manobra de hábitos ajuda a reduzir efeitos dos gatilhos da enxaqueca

31 de janeiro de 2017
Quem convive com a enxaqueca sabe que precisa estar sempre atento para evitar os gatilhos, que são fatores internos e externos responsáveis pelo desencadeamento das crises de dor de cabeça. Embora muitas pessoas acreditem que seja necessário viver com inúmeras restrições por conta disso, Dr. Henrique Carneiro (CRM MG-35036), neurologista e membro da Sociedade Mineira de Cefaleia, explica que é possível conviver com a enxaqueca sem abrir mão de todas as coisas boas que a vida oferece.  “Biologicamente, o paciente acometido por esse tipo de dor de cabeça tem uma baixa adaptação a certos elementos, seja do ambiente, de alimentos, entre outros. No entanto, com o entendimento destes fatores e o devido manejo, é possível contornar as crises”, explica o médico. Jejum, sono irregular, período menstrual, bebidas alcoólicas, cafeína e queijo são os desencadeantes de crise mais comuns, que podem ser analisados e trabalhados dentro da rotina para minimizar seus efeitos. Jejum: Ficar sem se alimentar por mais de 3 horas já pode ser considerado jejum. Por isso, consumir frutas ou barras de cereais no intervalo entre café da manhã, almoço e jantar é importante para evitar o gatilho. Sono: A média ideal de sono por noite é de 8 horas, variando um pouco de pessoa para pessoa. Se dentro deste parâmetro dormimos 6 ou 10 horas, por exemplo, sofremos alterações bioquímicas cerebrais que podem dar início a uma crise. A rotina de horário para dormir e acordar também é importante. Não são práticas tão difíceis de realizar e vão fazer toda a diferença. Período menstrual: a oscilação de estrogênio é o principal gatilho nas mulheres. O uso do anticoncepcional é uma saída para o seu controle, mas a indicação deve vir do ginecologista, em alinhamento com o neurologista. Suplementação de vitamina B também é indicada no período pré-menstrual. Faça agora o teste de impacto da enxaqueca Realize o teste e descubra, em poucos minutos, como a dor de cabeça impacta sua vida pessoal e profissional. Realizar o teste siga-nos nas Redes Sociais Bebida alcoólica: Algumas substâncias presentes nas bebidas fermentadas e alguns tipos de vinhos tintos são especialmente responsáveis por crises de dor de cabeça, então o primeiro passo é descobrir qual bebida pode te afetar, e isso também varia de pessoa para pessoa. Vinho branco e outras mais leves, em doses pequenas e intercaladas com água, podem ser indicações para desfrutar sem dores. Cafeína: A cafeína acelera as funções cerebrais e, de forma geral, as pessoas portadoras de enxaqueca têm mais sensibilidade a ela. Consumir a bebida com moderação é a saída, não excedendo quatro doses diárias – se possível, menos que isso. Queijo: Os queijos amarelos também são responsáveis pelo desencadeamento de crises de dor devido à presença da tiramina, substância que interfere no controle da pressão sanguínea. Em substituição a eles, pode-se optar pelo branco ou a ricota. Dr. Henrique reforça que não há mágica na dieta para excluir de vez os efeitos dos gatilhos de dor, mas com as substituições certas e nas dosagens adequadas, é possível aumentar o limiar de dor, devolver ao enxaquecoso seu prazer em viver, com menos frequência ou intensidade de crises. Uma dica final é analisar momentos ou situações em que mais de um gatilho possam estar somados. Exemplo: um período de jejum, após uma noite mal dormida em um período de TPM. É uma situação crítica para o desencadeamento de uma crise em que cada fator precisa ser manejado, além de evitar outros gatilhos, como os alimentos e bebidas já citados. Converse com seu neurologista e comece a tratar a enxaqueca. Permita-se viver o melhor que a vida tem a oferecer. O texto acima possui caráter exclusivamente informativo. Jamais realize qualquer tipo de tratamento ou se automedique sem a orientação de um especialista.
Icone de uma doutora
Encontre um médico

Encontre os médicos especialistas, membros da Sociedade Brasileira de Cefaleia

fazer busca por médico
Icone de uma prancheta com desenho de batimento cardiaco
Sintomas

Entenda e aprenda a detectar os sintomas da enxaqueca e da enxaqueca crônica.

Conhecer sintomas
Icone de uma tratamentos
Tratamentos

Navegue pelos Tratamentos agudos e preventivos e recupere o controle da sua vida.

Conhecer tratamentos