Enxaqueca Crônica - Como a Toxina Botulínica A se tornou alternativa para tratar a enxaqueca crônica
< VOLTAR

Como a Toxina Botulínica A se tornou alternativa para tratar a enxaqueca crônica

Publicado 25/07/2017
Enxaqueca crônica

Os tratamentos para enxaqueca crônica consistem em uma série de procedimentos que visam aliviar a intensidade e a frequência das crises de dor, uma vez que a doença ainda não tem cura. Dentre as medicações chamadas de preventivas, ou seja, que atuam para evitar ou diminuir as crises, a Toxina Botulínica A, passou a ser aprovada e indicada a partir de 2011 como mais um importante recurso dentro do arsenal terapêutico do médico. 

“A substância, que se apresenta como produto biológico, é aplicada de forma injetável em pontos pré-definidos na cabeça, pescoço e região cervical inibindo a transmissão de sinais de dor nos nervos periféricos que são enviados ao sistema nervoso central e reduzem a capacidade de percepção da dor pelo paciente”, explica Dr. Leandro Calia (CRM SP-63628), neurologista membro da Academia Brasileira de Neurologia e da American Academy of Neurology.

A Toxina Botulínica A deve ser reaplicada a cada 12 semanas e pode ser associada a outras alternativas terapêuticas: “Um de seus diferenciais é que pode ser utilizada de forma isolada ou pode ser combinada com outros medicamentos – sejam eles para  enxaqueca ou para outras eventuais doenças, tais como hipertensão arterial, diabete melito, e assim por diante”, acrescenta o especialista.

“Além do perfil de eficácia e segurança, outra vantagem é a tolerabilidade, o que reduz o risco de efeitos sistêmicos, tais como insônia ou sonolência, ganho ou perda de peso, alterações do humor, entre outras alterações”, acrescenta o especialista. 

Outro benefício da Toxina Botulínica A é a redução do consumo de analgésicos e triptanos: “É comum que à medida que os pacientes sintam os efeitos de melhora de suas crises, diminuam ou até mesmo interrompam o consumo dos analgésicos”, relata o neurologista.

No entanto, assim como qualquer outro tratamento para a enxaqueca crônica, a Toxina tende a trazer melhores resultados quando os pacientes adotam outras medidas de tratamento não medicamentoso, a exemplo: mudança de estilo de vida; evitar o estresse; evitar os conhecidos gatilhos da dor; melhora da alimentação e do sono; e a prática de atividades físicas.

Converse com o seu neurologista, tire todas as suas dúvidas e siga o tratamento corretamente. Você pode viver sem dor!

O texto acima possui caráter exclusivamente informativo. Jamais realize qualquer tipo de tratamento ou se automedique sem a orientação de um especialista.


TESTE O IMPACTO DA ENXAQUECA NA SUA VIDA

Você já se perguntou “Quanto a enxaqueca me afeta?”. Faça o teste e descubra como a dor tem impacto em sua vida pessoal e profissional. O prejuízo pode ser maior do que você imagina!

SAIBA +
DIÁRIO DA ENXAQUECA

Baixe o aplicativo e anote suas atividades diárias e as informações sobre as crises de dor. Esses detalhes podem ajudar o especialista no seu diagnóstico! É rápido e simples.

SAIBA +
ENCONTRE UM MÉDICO

Localize os médicos, membros da Sociedade Brasileira de Cefaleia, indicados para diagnosticar enxaqueca crônica e prescrever o tratamento adequado para seu caso.

SAIBA +